Saiba como vencer a obesidade

Pés femininos sobre uma balança

Medidas simples, mas fundamentais podem auxiliar a vencer a obesidade. Fique atento a boa alimentação, atividades físicas e faça as pazes com a balança, melhorando sua autoestima e com isso diminuindo riscos de doenças.

A cada inicio de ano costumamos fazer a mesma promessa: "Este ano vou mudar meu estilo de vida e fazer as pazes com a balança".  Muitas pessoas até conseguem por algum tempo cumprir a promessa, mas na maioria dos casos o objetivo não é alcançado.

Além da sensação de fracasso frente ao espelho, as gordurinhas podem servir de imã para doenças, como as cardiovasculares, o diabetes e até o câncer.

Fechar a boca não é mesmo fácil. Mas uma alimentação balanceada atrelada a outros hábitos saudáveis como a prática de exercícios físicos e noites de sono bem dormidas podem acelerar esse processo.

Pesquisas apontam que se movimentar auxilia em aumentar a sensação de saciedade e ajuda a diminuir o consumo de calorias em até 25%. Podem ser atividades físicas simples como uma simples caminhada ou passeio de bicicleta.

Em relação a alimentação é importante evitar comidas com elevado índice de calorias e reduzir a quantidade de porções, assim como aumentar a frequência das refeições.

Mas nem só de esforço consegue-se perder peso ou manter a fora. O descanso é fundamental. Dados de pesquisa demonstram que noites mal dormidas afetam diretamente os níveis de hormônios da fome, provocando uma queda nos níveis de leptina, que regula o consumo de alimentos e sinaliza quando já comemos o bastante, e o aumento do nível de grelina, que estimula o apetite e produção de gordura.

O recomendável é que todo adulto durma de sete a nove horas diárias, de preferência com uma rotina que obedeça os mesmos horários. Mas é importante lembrar que não adianta dormir pouco durante a semana e tentar compensar no fim de semana ou feriados.

A partir desses parâmetros de alimentação e exercícios, é importante que cada pessoa desenvolva sua estratégia de emagrecimento. Para isso é importante avaliar  o que já deu certo para outras pessoas.

Vale lembrar que o ideal é ter o acompanhamento de uma nutricionista ou médico, mas caso você não possa no momento ter este apoio profissional pode começar colocando em prática as dicas que destacamos aqui.



Tags:
,
,
,